Lei da coleta do óleo de cozinha alia cuidados ao meio ambiente e renda extra para condomínios

Lei da coleta do óleo de cozinha alia cuidados ao meio ambiente e renda extra para condomínios

Uma lei aprovada pela Câmara Municipal de Curitiba vai estimular condomínios da cidade a ganhar um dinheiro extra com a coleta correta do óleo de cozinha utilizado pelos moradores. A Projeto de lei chamado ‘Óleo Dindin’ é de autoria do vereador e pré-candidato a deputado federal Professor Euler (MDB) e estabelece que propriedades com mais de dez unidades de moradias mantenham um reservatório ou bombona para a coleta do material. Diversas empresas e instituições de caridade recolhem o óleo de cozinha usado, inclusive pagando pelos dejetos.

A iniciativa, além do aspecto econômico, tem principalmente o caráter ambiental, já que 1 litro do material despejado incorretamente pode poluir até 1 milhão de litros de água, trazendo prejuízos A  natureza e gastos A  Companhia de Saneamento do Paraná -Sanepar. O problema é recorrente, já que muitas pessoas, por não terem local adequado para o descarte, acabam eliminando o óleo em pias e ralos. Uma lei estadual já obriga que supermercados e produtores do óleo cuidem da chamada logística reversa. No entanto, o grande problema permanece nas residências.

Essa lei levou mais de um ano em tramitação para ser aprovada e traz uma mudança impactante para o meio ambiente. Além disso a possibilidade de monetizar com o manuseio correto do óleo é um estímulo para os condomínios a se adequarem a nova realidade, pontua Professor Euler.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *